07 Dicas para um Nutricionista Ajudar a Melhorar os Resultados Financeiros em um Negócio de Alimentação

07 Dicas para um Nutricionista Ajudar a Melhorar os Resultados Financeiros em um Negócio de Alimentação

Post do dia: 2018-07-13 08:08:15. Publicado 12/07/2018 por Prof. Marta Moeckel, MSc Categoria: Alimentação Coletiva .

Dicas para fazer uma gestão que ajude otimizar sua produção, reduzir os gastos e aumentar os lucros.

Nos tempos atuais o cenário de atuação dos profissionais de nutrição do ramo de alimentação é de muita correria e pressão para superar os desafios exigidos pelo mercado. Em meio a aumento de custos, concorrência acirrada, metas ajustadas e pressão para otimizar os resultados, o nutricionista deve responder com competência e para tal, um excelente caminho é fortalecer suas competências gerenciais. Afinal, nos dias de hoje não basta ser apenas um excelente nutricionista (“olhar técnico”) e sim um nutricionista que desempenha seu papel como gestor, como administrador competente.

Um excelente passo para um nutricionista melhorar a capacidade gerencial é buscar se aprofundar no tema gestão financeira. Embora muitos tenham medo do tema (em alguns casos trauma mesmo), é importante recordar que os profissionais que ocupam cargos chaves à frente de negócios de alimentação tem em suas mãos decisões muito críticas e que impactam diretamente na saúde financeira da empresa. Que ver um exemplo? Pois bem, as rotinas principais dos profissionais de nutrição incluem: reunião com equipe, planejamento de cardápios, controle de estoque, pedidos de compra e participação de reuniões de planejamento de equipes, precificação e custos de contratos. Todas estas atividades afetam diretamente os maiores temas de custos de uma empresa: Folha de Pagamento, Produção e Matéria-Prima (compra e estoque).

Então podemos concluir que um primeiro passo prático para esta melhoria no desempenho seria os nutricionistas se tornarem excelentes gestores financeiros? Apesar de ser um ótimo acontecimento, não é bem assim. É melhor pensarmos que seria bem mais realista e efetivo ter um nutricionista que busca como primeiro passo obter a mentalidade de um gestor que alcança melhores resultados, e que por isso conhece os principais conceitos da área financeira que afetam sua rotina (Ex.: Resultado, Caixa, Precificação, Controle de Custo e Estoque), sabe analisar e trabalhar com informações financeiras em planilhas (ex.: Excel) e monta planos de ação com base nestas informações, agregando seus conhecimentos específicos da área de nutrição para reduzir custos e aumentar ganhos.

Tendo este entendimento, é provável que fique mais suave e interessante a busca do nutricionista por conteúdo relacionado às finanças em negócios na área de alimentação e assim realizar com mais propriedade ações que favoreçam a saúde financeira da empresa, como nestas 7 dicas que selecionamos abaixo:

7 dicas para melhorar as finanças em um negócio de alimentação

Planejamento

  1. Precificação: Sempre que participar de algum projeto de precificação de um contrato ou mesmo de definição de preços de cardápios, tenha em mente que é fundamental não se esquecer de que, além da fórmula “custo do produto + % de custo + despesas fixas e variáveis + impostos + percentual de lucro = preço”, existe ainda a percepção do cliente que é afetada por sua proposta (exemplo: um cliente ao ver o alto preço de um prato, espera um alto nível de sofisticação, tanto do serviço quanto dos ingredientes).

  2. Gestão de Orçamento em UAN: Sempre que a empresa iniciar o projeto de uma UAN, monte um cenário financeiro que retrate ao longo dos meses o faturamento esperado, os custos de produção, os custos fixos, as despesas e o lucro esperado. Estas informações permitirão montar um comparativo do planejado vs o realizado, tornando mais fácil a criação de planos de ação para colocar os resultados “nos trilhos”. Para tal é fundamental conhecer um pouco da Demonstração do Resultado do Exercício (D.R.E.) e contar com a ajuda da equipe financeira.

  3. Políticas de RH: Busque por informações sobre a legislação trabalhista atual, a Reforma Trabalhista de 2017 trouxe diversas alterações nas relações entre empregadores e empregados que podem ser benéficas para ambas as partes, dentre elas: a possibilidade de pactuar um banco de horas mais flexível, estabelecer contratações para Teletrabalho (Home Office), ter funcionários em Jornada Intermitente, etc.

Operacional

  1. Aquisição de produtos de limpeza: Procure comprar produtos de uso profissional, de marcas reconhecidas e que apresentem o melhor custo benefício (preço x consumo). Outro ponto fundamental é capacitar a equipe para obedecer sempre às instruções de uso disponíveis nos rótulos e de como proceder com o serviço (POP – Procedimento Operacional Padrão).

  2. Equipamentos: Opte por comprar refrigeradores, fogões, fornos e outros equipamentos que ajudem a gerar economia através do consumo de energia (elétrica ou gás) e de baixa exigência de manutenção. Organize também rotinas de verificação do funcionamento de equipamentos e ações de manutenção preventiva.

  3. Equipe: Invista sempre na qualificação da mão-de-obra e remuneração adequada. porque apesar de parecer um paradoxo, funcionários altamente capacitados e adequadamente remunerados são bem mais produtivos e isso resulta em serviços rápidos, boa comida, atendimento eficiente e tudo isto com custos baixos.

  4. Ingredientes: Nunca substitua ingredientes por outros de preços mais baixos e de qualidade inferior, certamente é um mau negócio apesar da redução dos custos. A maestria aqui está em fazer ótimas compras considerando não somente o custo do ingrediente, mas também de todos os outros benefícios que ele oferece. Portanto, substitua com inteligência, buscando preço baixo e qualidade igual ou superior.

Referências

  • Blog Conta Azul - Guia de Gestão Financeira para Serviços de Alimentação

  • Material didático FGV - Pós-graduação em Administração de Empresas Revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios
Exame PME
Papo de Empreendedor

  • Sebrae

  • Gestão Operacional de Preços e Custos em Restaurantes - José Carlos Lucentini (Editora Livre Expressão, 2014)

  • Gestão, Economia e Finanças na Alimentação - José Carlos Lucentini (Editora Livre Expressão, 2015)

  • Gerenciamento de bares e restaurantes - James Luiz Venturi (Bookman, 2010)

  • Site Unilever Food Solutions


Posts Relacionados

Alergia Alimentar: É Possível Prevenir?

Alergia Alimentar: É Possível Prevenir?

A alergia alimentar, atualmente considerada um problema de saúde pública, é de

→ Leia mais...
Gastronomia - A Importância e as Vantagens para o Nutricionista

Gastronomia - A Importância e as Vantagens para o Nutricionista

Atualmente é imprescindível que o profissional nutricionista esteja se atualizando e

→ Leia mais...
4 Tipos de Atendimento para Aplicar em seu Consultório

4 Tipos de Atendimento para Aplicar em seu Consultório

Você que está querendo iniciar um trabalho no consultório se pergunta: Qua

→ Leia mais...
Prof. Marta Moeckel, MSc

Prof. Marta Moeckel, MSc

Mestre em Engenharia de Produção pela COPPE - Universidade Federal do Rio de Janeiro Especialista em Qualidade de Alimentos pelo Colégio Brasileiro de Estudos Sistêmicos. Especialista em Alimentação Coletiva pela Associação Brasileira de Nutrição (ASBRAN). Professora convidada no curso MBA em Gestão de Negócio de Alimentação da NutMed/ Fac Redentor. Professora do Curso NutMed Preparatório Geral e Residência (ASA). Professora convidada no curso MBA em Gestão de Restaurantes da Estácio. Instrutora da VISA RJ/SINDIRIO em higiene e manipulação de alimentos. Consultora de projetos operacionais em alimentação coletiva

→ Veja o Perfil Completo